Uma pequena pílula para o homem, um considerável salto em qualidade de vida para (parte da) humanidade. Com a licença da paródia à célebre frase do astronauta americano Neil Armstrong, eu assim definiria o Viagra, droga para impotência sexual que completou duas décadas este ano.

Não seria exagero dizer que o medicamento lançado pelo laboratório Pfizer representou uma verdadeira revolução sexual. Além de permitir que milhões de homens no mundo inteiro voltassem a praticar sexo de maneira gratificante e satisfatória com suas parceiras com suas (seus) parceiras (os), o viagra atualizou nossas conversas sobre disfunção erétil. E isso, amigo, é muita coisa.

Ler mais